Sonhos dos Homens Mortos

Eu vejo seus olhos tristes
Suas almas tão tão cansadas
Que se esquecem de si
Que se perdem de si.

Me entristece esse cenário
Das pessoas tristes
Fingindo serem normais
Seres normais.

Como se não pudessem mudar
Como se morressem assim
Ou já tivessem morrido
Que triste, eu digo.

Queria abraça-los comigo
Abraça-los com todo amor
Mas não me ouviriam.

Há tanto desamor que amor é rejeição.

[Um minuto por todos seus sonhos que morreram.]

Publicado por Daniela Farah

Daniela Farah é curitibana de coração, jornalista formada pela PUC-PR e sempre esteve ligada às artes, estudou produção cênica, língua portuguesa, literatura e violão no Conservatório de MPB do Paraná. Tem o blog “Adanibella – Todo dia é dia de Poesia” para trabalhos literários, é redatora da Roadie Music e participa do grupo Mulheres e Poesias.

5 comentários em “Sonhos dos Homens Mortos

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: