Romance “A chegada do coronel no exílio” expõe as fragilidades de uma sociedade que não criminaliza os seus algozes

Em 2014, quando iniciou a escrita do seu primeiro romance, o paulistano Yuri Machado estava em período turbulento de sua vida. Após uma década como professor, decidiu parar e investir na carreira de escritor. Porém, ainda que escrevesse boa parte do dia, ficava frequentemente emburrado com o tanto de tempo livre. Para fugir do tédio,Continuar lendo “Romance “A chegada do coronel no exílio” expõe as fragilidades de uma sociedade que não criminaliza os seus algozes”

Publicidade

Netflix, a abusada e como não ter nostalgia com “Blockbuster”

Como toda pessoa nascida nos anos 80, claro que frequentei videolocadoras. Ficava horas escolhendo o meu próximo filme, porque, crianças, se hoje em dia a gente pena com qual escolher, quando com um botão podemos ir para o próximo, imagina com o peso da responsabilidade em escolher um que fosse bom, senão todo seu fimContinuar lendo “Netflix, a abusada e como não ter nostalgia com “Blockbuster””

O mundo antes do Spotify ou a nostalgia trazida por The Playlist

Parece tão estranho dizer agora que as primeiras músicas que eu ouvi eram em fita k7 num trombolho quadrado que hoje ocupa uma parte da entrada da sala da minha mãe sem uso. Mas é impossível não pensar nele e não sentir a nostalgia de segurar uma fita nas mãos, de apertar o play eContinuar lendo “O mundo antes do Spotify ou a nostalgia trazida por The Playlist”

Museu Casa Mário de Andrade convida: Mês de aniversário de Mário!

Outubro é o mês de aniversário de Mário de Andrade, por isso o museu Casa Mário de Andrade preparou esse lindo ciclo de palestras virtuais pelo Zoom com os maiores especialistas no assunto Mário de Andrade: Telê Ancona Lopez, Carlos Sandroni e Flávia Toni! 

Essa Jane Austen!

Seja pelos pequenos palácios, as joias brilhantes, os vestidos suntuosos, os jantares recheados de comidas belíssimas e os bailes mais interessantes que a nossa imaginação permitir, volte e meia as ilusões que fazemos quanto ao ar romântico do século XIX caem nas graças da mídia. Provavelmente, sempre que a tecnologia avança e estamos prestes aContinuar lendo “Essa Jane Austen!”