ELA

Vani não se lembra da primeira vez que o viu. Mas sempre teve certeza de que seus olhos devem ter brilhado. Não seria possível que o sentimento de anos, guardado, aprisionado durante tanto tempo viesse sem razão. Ela se lembra de ter sonhado com ele. E se lembra do quanto chorou com a sua ausência. Era pequena, mas amor é sempre amor.

Publicidade

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: