Sonhos

Tece a aranha a teia
E os sonhos que nela ficam presos
embalam desejos de liberdade.

Vontades de voar
por entre as coisas
até achar um pouso tranquilo
para deixar meus frutos.

Descansar em meio à relva
Sabendo que nada
vai lhe tirar a paz.

Fechar os olhos e saber
Que tudo está bem agora
sem aranhas e teias
somente a leveza das borboletas.

Publicado por Daniela Farah

Poetisa, escritora, jornalista, observadora da sociedade, pensadora da vida e curiosa. Fiz minha primeira poesia aos oito anos e desde então nunca mais parei de escrever. Ainda criança gostava de contar histórias sobre coisas da minha vida que nunca tinham acontecido.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: