Romance “A chegada do coronel no exílio” expõe as fragilidades de uma sociedade que não criminaliza os seus algozes

Em 2014, quando iniciou a escrita do seu primeiro romance, o paulistano Yuri Machado estava em período turbulento de sua vida. Após uma década como professor, decidiu parar e investir na carreira de escritor. Porém, ainda que escrevesse boa parte do dia, ficava frequentemente emburrado com o tanto de tempo livre. Para fugir do tédio, preenchia o tempo com microconflitos: brigava com o fabricante de sua geladeira barulhenta, implicava com a esposa por qualquer coisa, brigava com os vizinhos.

O auge do seu mau-humor ocorreu durante o banho, quando um fio de água gelada o irritou a ponto de socar o chuveiro e causar um acidente. “Eu era de repente como um aposentado chato que já não tinha tanta coisa pra fazer fora arrumar uma briguinha com os vizinhos, por exemplo. Eu escrevia de manhã, brigava de tarde”, conta Yuri. Foi então que ele percebeu que todo o tédio que causava essas “minhocas na cabeça”, como chama, poderia virar um romance. Estava plantada a semente que iria germinar na obra A chegada do coronel no exílio (2022), seu primeiro romance, lançado pela Editora InVerso.

Na história, acompanhamos a trajetória de Diego, um ex-coronel precocemente aposentado que descobre ser alvo de uma possível investigação sobre as suas atividades durante a ditadura militar. Escondido em um sítio, o protagonista entra em uma espiral de loucura e paranoia que o tensiona a ponto de transformar a sua rotina em uma sucessão de conflitos.

Inspirado, também, pelas tensões que mergulharam o país em uma profunda crise política, Yuri explica a metáfora por trás da figura do coronel: “os velhos poderes mesquinhos e medíocres que tentavam barrar no Brasil todo e qualquer projeto de equidade social. De novo e de novo. Lembrei de ter lido sobre ex-presidentes militares, depois da Anistia, que envelheceram tranquilos e às vistas de todos, caminhando suas pelancas de ferro no calçadão de Copacabana, por exemplo. Lembrei de ter achado isso um absurdo. Que envelhecessem bem e às vistas, livres”, diz o autor.

A indignação seguiu do questionamento “e se um dia o povo quisesse realmente pegar pelo pescoço os seus algozes?”. Quais sentimentos uma ação dessas suscitaria nas classes que subjugam outras camadas? “Pensei que o que faria as elites e o exército correr em derrubar qualquer um que tentasse refundar o Brasil como de fato uma República, definitivamente civil e propositalmente popular, seria o medo e a paranoia”, esclarece Yuri.

A união dos seus medos e inseguranças com o desejo de mudanças sociais em um país partido fez com que Yuri olhasse no espelho e misturasse tudo. Pensava em ver um coronel com medo, fugido, acreditando piamente que a Comissão da Verdade seria o começo da refundação republicana do Brasil; pensou em ver um coronel expulso de seu trono, exilado em sua própria cabeça e na sua própria anti-História triste e solitária. “E, uma vez exilado, este homem ia correr do povo e cair nas garras do tédio e de suas minhocas, bem como eu as havia conhecido – porque mesmo com imensa boa-vontade eu tampouco conseguiria ir tão longe que chegasse a acreditar que o exílio de um coronel se pudesse dar fora do espaço do privilégio”, finaliza.

O livro está à venda na loja virtual da editora: www.editorainverso.com.br

Sobre o autor:

Yuri Machado é escritor e ilustrador. Nasceu em São Paulo e passou a infância dividido entre o interior e a capital do estado. Formou-se em Letras, Jornalismo e Artes Plásticas e atuou como professor por mais de dez anos. Autor de contos selecionados na coletânea Flexões (2013) e de tirinhas publicadas na obra Sete Doses (2010). A Chegada do Coronel no Exílio é o seu primeiro romance.

Sobre a Editora:

A InVerso atua desde 2004, com o objetivo de oferecer ao público produções com qualidade gráfica e editorial dos mais diversos gêneros literários.

Nossa sede está em Curitiba – PR, com distribuição e divulgação em todo o Brasil e para os demais países reconhecidos pela comunidade internacional. A editora participa de feiras literárias, bienais, concursos culturais e grandes eventos do segmento.

Com a missão de oferecer aos leitores uma experiência literária por meio de várias opções de títulos, a InVerso tem em sua essência, além da característica de identificar e lançar novos autores no mercado literário, o relacionamento de proximidade entre escritor, leitor e editora.

Serviço:
Obra: “A chegada do coronel no exílio”, de Yuri Machado
R$72
442p. 15 x 21 cm PTBR 2022
ISBN: 978-85-5540-270-8
O livro pode ser adquirido na loja virtual da editora: www.editorainverso.com.br

Publicidade

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: