Categorias
Poesia

Diamante

A significância dá parte
àquela que parte
em mil peças
E de todas elas tira
o pó e a sujeira
E de polir esses
pedaços,
corta os dedos e
cria calos.

Até que eles brilhem.
Não há sentido em
nenhum pedaço sozinho
mas na imensidão
que reluz de sua
(superfície polida.)
alma que se vê pela superfície
limpa e polida.

Por Daniela Farah

Poetisa, escritora, jornalista, observadora da sociedade, pensadora da vida e curiosa. Fiz minha primeira poesia aos oito anos e desde então nunca mais parei de escrever. Ainda criança gostava de contar histórias sobre coisas da minha vida que nunca tinham acontecido.

4 respostas em “Diamante”

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s