O Rei e a Rainha

Um dia a gente cresce e as mesmas coisas não são mais as mesmas. Elas ganham um novo sentido dentro do novo contexto. Não há mais espaço para os mesmos sentimentos, as mesmas reações e nem para as mesmas pessoas. Novos significados são forjados a cada momento que passamos de fase, como em um videogame. O mesmo caminho deixa de levar ao lugar que se deseja afinal. Quando não se sabe para onde ir, qualquer caminho serve. Mas e quando se sabe o destino?

Gostaria de olhar no mapa da vida para poder me preparar para os percalços, ver o melhor caminho, fugir dos obstáculos. Mas que viagem é tão preparada assim? Quer dizer, mesmo que seja planejada não se abrange tudo. Sempre há o novo, o inesperado. Seja bom ou ruim, ele está lá na esquina esperando enquanto se decide o caminho. O que importa é ir em frente, certo?

Sou egoísta quando escolho meu caminho. Direita ou esquerda? Porque é meu e não nosso. Descida ou subida? Sempre escolhemos sozinhos, mesmo que a opção desejada seja só seguir o outro. Viro aqui ou sigo reto?

Hoje seus olhos não me definem mais. Suas palavras não mais me limitam. Nem sua opinião é mais tão relevante assim. Hoje, você, que reinava absoluto em meus delírios, é só uma sombra, que eu deixo cada vez mais na estrada.

Publicado por Daniela Farah

Poetisa, escritora, jornalista, observadora da sociedade, pensadora da vida e curiosa. Fiz minha primeira poesia aos oito anos e desde então nunca mais parei de escrever. Ainda criança gostava de contar histórias sobre coisas da minha vida que nunca tinham acontecido.

3 comentários em “O Rei e a Rainha

  1. Dani seu texto me lembrou uma música de Oswaldo Montenegro chamada “A Lista”, basicamente, a letra da música falam de coisas que antes eram importantes e, por conta da marcha do tempo, hoje não fazem diferença. Olha um trechinho:

    “Faça uma lista de grandes amigos
    Quem você mais via há dez anos atrás
    Quantos você ainda vê todo dia
    Quantos você já não encontra mais
    Quantos segredos que você guardava
    Hoje são bobos ninguém quer saber
    Quantas pessoas que você amava
    Hoje acredita que amam você”

    Curtido por 1 pessoa

    1. Que linda a letra, Juuuuu!!!! Vou procurar a música aqui. Sim, bem essa sensação que me fez escrever, sobre coisas que passam e as que a gente carrega e se pergunta porquê ainda carrega. Obrigada por compartilhar! Vc sempre engrandecendo meus posts! Beeejooo

      Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: