Eita.

Eita que você aqui é uma coisa engraçada
Daquelas que a gente guarda em silêncio
E sorri apenas, porque não há o que ser feito
E sorri para dentro pois não há de ser nada.

Eita que ver você ir, bate uma saudade danada
De todos os desencontros que foram possíveis
Que a vida orquestrou de forma tão sublime
Que acabamos deixando sempre de lado, para lá.

Posto que olhando coisas antigas acho você
Uma mensagem, sua escrita, dizendo saudades
Eita que meu peito bate apressado e com vontade
Que quero correr direto para os seus braços.

Mas a vida levou a gente distante, e fomos indo
E fomos deixando as coisas serem como elas são
E fomos partindo, e aceitamos que nem devíamos
Ter sentido essas coisas que sentimos.

[Teria sentido essas coisas que sentimos?]

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s