Fucked Up 

I guess we’re fucked up. Disse ela acendendo um cigarro. Eu odiava essa mania de querer falar inglês, como se fosse valer de alguma coisa, como se fosse me mostrar que ela era boa em alguma coisa.
Fodidos. Você deveria usar essa palavra.
Não. Em inglês o significado é bem mais poético.
E que poesia existe nisso, de sermos uns fodidos?
Ela bagunçou o cabelo e coçou o nariz. Fez um barulho irritante como se quisesse gritar.
Ah! Você é um chato mesmo. Vou embora.
Eu dei risada. Ela sempre fazia isso, acho que para chamar atenção. Ela tinha essa necessidade, que para mim era muito clara. Era desse tipo que gostava que os caras ficassem em cima. Ela disse isso só para eu pedir para ela ficar. Mas não iria dizer. Gostava desse controle sobre ela. Veja. Ela era bonita, com seios exuberantes, e um corpo todo curvilíneo. E tinha esse ar altivo e até mesmo, arrogante, de quem sabia que chamava atenção. Mas, com cinco minutos de conversa, você já percebia que ela tinha auto estima baixa. Era fácil. Você só precisava fazer ela acreditar, que você gostava dela e nem era muito esforço. Você só precisava achar ela bonita e ter coragem suficiente para puxar conversa. Pronto. Sim, eu sou um puto, eu sei. Mas se não fosse comigo, seria com outro. E eu gostava dela. Ela era maluca e gritava, às vezes sem ter porque, e me batia. Mas eu gostava dela.
Então, ela se levantou e começou a colocar a roupa. Eu acendi um cigarro e fiquei esperando a cena. Ela sempre fazia uma cena.
Por que você sempre faz uma cena?
Começou a jogar as coisas em mim enquanto gritava.
Você é um idiota. Não vai me pedir pra ficar? Idiota!
Mas eu nem te mandei embora. Se quiser ficar, fica.
Ela estava com um travesseiro na mão e parou pensativa, mas com raiva. Abraçou o travesseiro lentamente. Disse com aquele olhar magoado, de quem faz planos para um futuro próximo.
Você vai sentir minha falta. Eu sei. Você vai me ligar e eu não vou… Eu sei que eu venho todas as vezes, mas não virei mais.
Sentou-se na cama e eu a abracei. Comecei a beijar seu pescoço. Ela adorava e se derretia toda.
O que foi amorzinho? Por que você está tão nervosa?
Era sempre o mesmo drama. Ela chorava. E fazíamos sexo novamente. Então, ela dormia. Às vezes, levantava de madrugada e ia embora, com o mesmo papo de quem não ia mais voltar. Às vezes, eu não tinha paciência, mas ela ainda era melhor que as outras. Entre as mulheres por aí existem as que querem te salvar, que leram em algum livro de auto ajuda que devem te tratar igual a sua mãe. Outras, já sabem que você não vale nada e te descartam na primeira tentativa. E tinha ela. Ela. Que estava fadado a acabar. Uma hora ela iria embora mesmo. Eu sabia e não a culparia em nenhum momento. Acho que eu queria que ela fosse embora. Ou então uma hora eu me cansaria. Eu não sei o que ela queria de mim. Acho que nem ela sabia.
Ela tinha razão em dizer que éramos uns fodidos. Terminei meu último cigarro.
Fucked up. We´re so fucked up.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s