O Exilado

Tantos rostos em tantos corpos
Comem coisas estranhas e me falam o que eu não sei
Se por concidadãos eu os tomo
Eles com certeza me veem como fora da lei.

E cá estou, nesse país distante
de terras verdes e tempo frio
Com tramas firmes como as de antes
Cidade toda composta pelo rio.

Risos quando encontro a língua materna
Acalentando meu coração no cio
Deixam-me inteiramente em estado de alerta.

Ressoa na minha alma
Cenas de uma vida calma
Cenas do meu Brasil.

Anúncios

2 comentários Adicione o seu

    1. Daniela Farah disse:

      Que bom que gostou Felipe!!! Fico muito feliz!!!

      Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s