Ser de Gêmeos

Coisa distinta, faz que dá na telha
Um dia, não sei de casa sem o azul
No outro, a cor preferida é a vermelha.

Que coisa, geminiano, aqui pula e sapateia
Lá por nada no mundo se levanta
Tal qual papoulas gigantes se semeia
E quando colhe, já é outra nova planta.

Que faço eu com você, geminiano?
Suas lindas palavras me consolam
Como damas da noite dançam
Enquanto vejo seu ar de frieza no canto.

Publicado por Daniela Farah

Poetisa, escritora, jornalista, observadora da sociedade, pensadora da vida e curiosa. Fiz minha primeira poesia aos oito anos e desde então nunca mais parei de escrever. Ainda criança gostava de contar histórias sobre coisas da minha vida que nunca tinham acontecido.

2 comentários em “Ser de Gêmeos

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: