O Beijo

O rigor do inverno nos lábios
é a distância suave do beijo
apertos de mão e um abraço
cabelos que roçam o queixo.

Minha dúvida eu mesma traço
se sabes que corro só, em vão
se a cada sinal de sua mão
eu me sinto presa num laço.

Fato, há poucas coisas no mundo
que valem o significado
digo isso à minha parte oca.

Não há nada trágico na vida
que não se cure intensamente
com um simples beijo na boca.

Publicado por Daniela Farah

Poetisa, escritora, jornalista, observadora da sociedade, pensadora da vida e curiosa. Fiz minha primeira poesia aos oito anos e desde então nunca mais parei de escrever. Ainda criança gostava de contar histórias sobre coisas da minha vida que nunca tinham acontecido.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: