A Noiva

E então chegou
o dia
ela, toda ofegante
com as mãos trêmulas
segurou o champanhe
e disse:
Hoje vou me casar!

O vestido não
era aquele dos
sonhos,
nem o cabelo,
ou as flores.

Mas o noivo,
– Ah, o noivo!
Ela nem se atrevera
a sonhar
Era tão perfeito
quanto a rosa
cheia de orvalho
ou o cheiro de
manjericão.

Era verão
ela odiava calor,
mas diante de
todo aquele
amor
estava feliz.

Publicado por Daniela Farah

Poetisa, escritora, jornalista, observadora da sociedade, pensadora da vida e curiosa. Fiz minha primeira poesia aos oito anos e desde então nunca mais parei de escrever. Ainda criança gostava de contar histórias sobre coisas da minha vida que nunca tinham acontecido.

Um comentário em “A Noiva

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: