Das voltas que o mundo dá

Eu já não sou eu
senão o som
da virada dos mares
das luas cheias
das tristezas
das agonias.

O medo que cala
e silencia
na boca do sapo
dos humildes
e dos velhos.

A certeza
que nada
dura
só a vida.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s