Coração De Um Artista Sofredor

Eu te amo tão quieto
Como um sussurro
Que nos adormece
Em noites quentes

O coração fica pequeno
Para tanto amor
E mesmo assim eu
Te espero sentada
Com uma vontade
Que infla o peito
De gritar aos
Quatro ventos

Dono da minha alma
Não sei se te amo
Desse amor aí de poeta
Não tenho para tanto
Nada concreto

E nesse mar de vida
Eu vou, sentindo
Falta da minha parte
E agora, o que restou
É dor ou arte?

Publicado por Daniela Farah

Daniela Farah é curitibana de coração, jornalista formada pela PUC-PR e sempre esteve ligada às artes, estudou produção cênica, língua portuguesa, literatura e violão no Conservatório de MPB do Paraná. Tem o blog “Adanibella – Todo dia é dia de Poesia” para trabalhos literários, é redatora da Roadie Music e participa do grupo Mulheres e Poesias.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: